BAHIA COM B DE BOMBA


Logo após o fim das últimas eleições, Rui Costa, governador da Bahia, anunciou uma série de medidas que serão tomadas por seu governo e outras que irão ser enviadas à Assembleia Legislativa do estado para apreciação e votação dos deputados. O conjunto desses projetos foi nomeado de Reforma Administrativa e justificado por ele como um “remédio amargo, mas um mal necessário”, e “que é uma forma de afastar o estado baiano do endividamento público”.

A reforma, obviamente, não foi bem recebida pelo funcionalismo público, que viu entre os projetos uma série de ações de retirada de direitos. Uma verdadeira bomba sendo jogada nos braços de trabalhadoras e trabalhadores que contribuíram para a vitória esmagadora do petista nas eleições.

Presentes nas reformas, o “Natal Encantado de Rui Costa” traz uma série de privatizações de empresas públicas, como a CONDER (Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia), aumento na alíquota da previdência, corte de 50% nos repasses do governo para manutenção do PLANSERV em contrapartida ao minúsculo aumento no valor dos vales refeições e para fechar com chave de ouro o fechamento de várias escolas estaduais na capital e nos interiores baianos, no que ele nomeou de reorganização da educação. Os impactos serão gigantescos a curto e longo prazo. Já são sentidos mesmo antes de aplicados, já que continuando o Ajuste Fiscal de Temer, que deixou como herança uma PEC de congelamento de investimentos públicos e uma Reforma Trabalhista, o conjunto de trabalhadores entende o “pacotaço de Rui”.

Nesta terça-feira (11), servidores baianos ocuparam em manifestação à ALBA aos gritos de “É TRAIDOR! É TRAIDOR!”, fazendo referência a aplicação do inverso do programa defendido pelo governador nas eleições, o que conquistou o adiamento temporário da votação de medidas, mas ainda não suficiente para derrubá-las (Veja mais em: Esquerda Online).

Em contrapartida a todo esse caos, há um silêncio absurdo de cúpulas sindicais, movimentos estudantis e sociais que possuem alianças com o PT. Setores da direita que saíram derrotados nas eleições locais e vitoriosos nas nacionais até comentam para marcar território, mas concordam com o ajuste e vão além: desejariam um mais intenso e profundo.

Enfrentar as medidas de Rui Costa, na Bahia, significa lutar por direitos históricos dos funcionários públicos (Professores, Policiais, Técnicos, etc.), mas também avisar ao presidente eleito, Jair Messias Bolsonaro, que não aceitaremos retiradas de direitos e ataques à classe trabalhadora, afinal preparam uma Reforma Previdenciária e uma política econômica, que como um todo, são verdadeiros perigos àqueles que sonham com um futuro melhor.

Imagem retirada do site Política Livre

BAHIA COM B DE BOMBA BAHIA COM B DE BOMBA Reviewed by Rede Idea Chek on dezembro 11, 2018 Rating: 5